| Corporate

Destilação perfeita

Todo entusiasta de frutas destiladas e fermentadas já sabe o que é destilação. No entanto, esse processo também é essencial na indústria de petróleo. O processo de separação divide líquidos em diversas "frações" que se diferem em seus respectivos pontos de ebulição. Todas as frações, estejam elas em bebidas alcoólicas ou com petróleo cru, possuem características específicas. Para poder extrair frações valiosas específicas em determinadas temperaturas, é necessário determinar o intervalo de ebulição de uma amostra. Além disso, o intervalo de ebulição também revela informações sobre a pureza e a qualidade de diferentes frações e os produtos finais. Foi exatamente para isso que projetamos o Diana 700.

O instrumento foi desenvolvido e testado minuciosamente na Anton Paar ProveTec em Blankenfelde-Mahlow (Alemanha) no decorrer de vários anos. Depois de muito tempo, o Diana 700 está finalmente pronto para o lançamento no mercado. Toda a empresa esteve envolvida neste projeto, e todos contribuíram com entusiasmo para a conclusão do instrumento. "Todos os nossos colegas não falam do Diana 700 e estão ansiosíssimos pelo lançamento no mercado", revela o gerente de produtos Sören Draffehn.

Assim como a deusa romana homônima, o instrumento de medição está pronto para a caçada: em busca do intervalo de ebulição de produtos nas indústrias química e de petróleo. Normalmente, esses produtos são voláteis: ou seja, substâncias químicas orgânicas destiláveis. "A destilação atmosférica é um teste decisivo que visa maximizar o rendimento de vários produtos de petróleo usando seus intervalos de ebulição", conta Sören Draffehn. O nome da deusa romana, por falar nisso, é uma completa coincidência: no nosso caso, o nome Diana é uma abreviação de "analisador de destilação".

A operação desse moderno e inteligente instrumento de medição é incrivelmente simples: todos os métodos críticos são pré-configurados e o operador pode começar a trabalhar sem ter que configurar um só parâmetro. O software Diana 700 guia iniciantes e usuários avançados de forma segura ao longo das etapas de preparação da destilação, evitando qualquer erro possível por parte do usuário. Após preencher 100 ml de uma amostra no balão de destilação, o balão é vedado com um multiplugue móvel. Esse multiplugue contém um sensor de temperatura de alta sensibilidade que mede a temperatura do vapor vital durante a destilação. O balão de destilação é inserido no instrumento com um único e rápido movimento. Graças à têmpera extremamente rápida de todos os componentes, a medição pode ser iniciada rapidamente. A tampa de proteção do aquecedor é fechada automaticamente e o aquecedor é posicionado da maneira certa. O Diana 700 garante que a destilação só seja iniciada quando tudo já foi configurado usando o padrão selecionado. O volume de recuperação de destilação é medido usando um "sensor de imagem de contato" que proporciona dados precisos sobre a quantidade em qualquer temperatura de vapor específica em tempo real.

O resultado da destilação é um diagrama de intervalo de ebulição que mostra os pontos de ebulição de diferentes componentes de uma amostra. Essas informações podem ser usadas, por exemplo, como base para o design ou a otimização de uma destilação de petróleo cru na refinaria. No entanto, produtos finais, como combustíveis ou solventes, são analisados usando seu intervalo de ebulição para assegurar que atendam aos rigorosos requisitos de controle de qualidade.